Reviravolta no caso Rithely, Sport e Internacional. Após os clubes acertarem o retorno do atleta ao time pernambucano, o volante surpreendeu a todos na última noite, quando pediu para permanecer em Porto Alegre para concluir o tratamento de sua lesão em seu tornozelo esquerdo.

Mesmo vindo treinando com o elenco Colorado, Rithely ainda tem um prazo para estar 100% recuperado - estima-se que ele precise de mais um mês para ficar apto a voltar a campo. Com isso, os clubes que já haviam se acertado voltam à mesa de negociação, como revelou o executivo de futebol do Sport, Klauss Câmara.

"Existe um fato novo. Na noite de ontem alguns de vocês (imprensa) conversaram comigo e existia um entendimento que Rithely voltaria para o Sport porque o prazo dado ao Inter em exercer o direito de empréstimo até 2020, acabou. Porém, um pedido feito pelo próprio jogador e entendendo os seus motivos, pesaram. Com isso entendemos que o mais importante nessa hora é o seu tratamento. Ele pediu pra ficar no Inter e concluir o seu tratamento por lá", declarou Câmara.

Câmara ainda declarou que novas conversas entre os clubes para costurar um novo acordo já iniciaram e com isso, o Colorado ainda terá até hoje para concluir a negociação e inscrever o jogador - lembrando que o prazo para inscrições a Séria A encerram nesta terça-feira.

"Estamos tratando de uma nova negociação. Estamos conversando para encontrarmos um formato que a gente entende que é um ativo do Sport. Nós entendemos o desejo do atleta e que está com o tratamento em curso. A gente quer encontrar a melhor forma possível para não ter nenhum prejuízo.

Ainda de acordo com o dirigente do Sport, até o final desta terça-feira não tem como dar um parecer definitivo sobre o caso, mas existe sim a possibilidade de Rithely permanecer no Internacional até o final do ano. Onde ao fim da temporada o Colorado irá definir se estende ou não o empréstimo do volante até 2020.

Com contrato válido até 2022, o Sport segue como dono de 100% dos direitos econômicos do volante, entretanto, os empresários de Rithely cobram no comitê de litígios da CBF, o pagamento de 50% dos direitos do atleta, que foram adquiridos pelo clube pernambucano em 2016.