Milan volta a ter o direito de participar da Euro League. Entenda:

Tudo isso na verdade se deve muito a saída do grupo chinês do comando rossonero, que passou a posse do Milan ao fundo de investimentos americanos “Elliott”.

Por
Compartilhe

Vitória nos tribunais! O Milan conseguiu através do Tribunal Arbitral do Esporte – TAS anular a suspensão da UEFA que o excluía de competições continentais pelas duas próximas temporadas por violação das regras do “Fair Play Financeiro”. O comunicado foi feito nesta manhã de sexta-feira pelo próprio clube, que ficará liberado para participar da fase de grupos da próxima edição da “Euro League”.

Antes de vencer no Tribunal, o Milan só poderia voltar a disputar competições organizadas pela UEFA na temporada 2020/2021. Assim como conquistou o direito em campo – visto que terminou o Campeonato Italiano na sexta colocação, o que lhe dá o direito de disputar a fase de grupos da Euro League, ele volta depois de ser suspenso, com isso, o Atalanta irá disputar as fases preliminares da competição; já a Fiorentina, que tinha ganho esse direito com a suspensão do Milan, está fora da competição.

Leonardo Bonucci - zagueiro do Milan.Leonardo Bonucci - zagueiro do Milan.

Através de sua rede social, o zagueiro Leonardo Bonucci comemorou a vitória nos Tribunais: “Reconquistamos o que conseguimos em campo”, declarou o zagueiro milanês em sua conta oficial no Twitter.

Tudo isso na verdade se deve muito a saída do grupo chinês do comando rossonero, que passou a posse do Milan ao fundo de investimentos americanos “Elliott”.

Entenda o caso:

A UEFA suspeitava da origem do dinheiro aplicado no clube (uma vez que o líder do grupo em questão – Yonghong Li teve problemas na compra do clube e para formalizar a negociação se viu obrigado a colocar uma de suas empresas a venda). Como não foi bem explicada essa transação e de outras que envolveram a chegada de jogadores a preços considerados altos demais, a entidade máxima do futebol europeu exigiu que o clube italiano apresentasse provas de que estava realmente seguindo o “Fair Play Financeiro” e como não conseguiram provar, o Milan foi a julgamento em junho e acabou sendo punido.

Mas tudo acabou sendo resolvido graças à chegada do novo grupo administrativo do clube, após os chineses repassarem a função para o fundo de investimento americano já mencionado na matéria.

Mais sobre: milan tas uefa
Comentários