Thiago Larghi é efetivado no cargo de treinador do Galo Mineiro

Na tarde de segunda-feira Larghi deverá conceder uma entrevista coletiva para comentar a respeito de sua efetivação e seus planos daqui para frente como técnico do Atlético-MG.

Por
Compartilhe

De fato e efetivado! Depois de 12 rodadas a frente do Atlético-MG pelo Campeonato Brasileiro ou há quatro meses como treinador “interino”; o presidente do Galo Mineiro – Sérgio Sette Câmara anunciou nesta segunda-feira durante a reapresentação do elenco na “Cidade do Galo” a promoção de Thiago Larghi, que passa a ser de fato o comandante técnico do time mineiro.

Além da “promoção”, Larghi também ganhou um novo contrato com validade até o final desta temporada. Dentro dos bastidores do Atlético-MG, a efetivação do até então treinador interino, era dada como praticamente certa, faltando apenas à confirmação, que chegou nessa segunda-feira.

Sérgio Sette Câmara - presidente do Atlético-MG.Sérgio Sette Câmara - presidente do Atlético-MG.

Em sua conta no Twitter, Sérgio Sette Câmara publicou o seguinte: “Contrato assinado! Agora pela manhã, Thiago Larghi foi efetivado como nosso treinador até o final do ano”.

Já nesta tarde de segunda-feira, Larghi deverá conceder uma entrevista coletiva para comentar a respeito de sua efetivação e seus planos daqui para frente como técnico do Atlético-MG.

Thiago Larghi que chegou ao Galo em 26 de setembro do ano passado, fazendo parte da comissão técnica de Oswaldo Oliveira – ex-treinador do time mineiro, assumiu o comando do mesmo de forma interina após a demissão de Oliveira, em 9 de fevereiro. Sob seu comandando o clube mineiro está na vice-liderança do Campeonato Brasileiro, com 23 pontos ganhos.

O presidente do Atlético-MG efetiva Larghi no cargo após sucessivos insucessos na tentativa de encontrar um novo treinador para o time – como não teve êxito em nenhuma, decidiu em conjunto com a direção do time mineiro, dar ao atual comandante técnico mais tempo de trabalho; agora de forma “oficial”.

Larghi nesses quatro meses a frente do Galo, conseguiu dar um padrão de jogo ao time, que mesmo tendo sido eliminado da Copa do Brasil e da Sul-Americana, apresentou boa evolução no Campeonato Brasileiro até aqui. Sob seu comando, o Atlético-MG jogou 32 partidas, com 17 vitórias, 7 empates e 8 derrotas – tendo ele um aproveitamento de 60,4%.

Comentários