Assistente Pablo Almeida da Costa é suspenso do quadro de arbitragem do Campeonato Brasileiro

Um lance polêmico movimentou as redes sociais neste final de semana pelo Brasileirão.

Por
Compartilhe

O gol do Corinthians mal anulado pelo assistente Pablo Almeida da Costa – MG no confronto contra o Flamengo, gol esse que poderia ter dado a vitória ao time paulista, uma vez que a partida terminou empatada em 1 a 1.

Lance do gol mal anulado do CorinthiansLance do gol mal anulado do Corinthians

O lance aconteceu aos 12 minutos do primeiro tempo, em posição legal, Maycon recebeu a bola dentro da área e cruzou para Jô que marcou o gol, o bandeirinha levantou seu instrumento de trabalho e anulou o lance; detalhe, o atacante do Corinthians estava atrás da linha da bola.

Com o erro do assistente, a Comissão Nacional de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol, decidiu suspender Pablo Almeida da Costa do quadro do Campeonato Brasileiro, além da suspensão, ele passará por um processo de reciclagem junto a sua federação, em Minas Gerais.

Em depoimento, o presidente da comissão de arbitragem, Coronel Marinho, julgou a atuação do auxiliar como inaceitável. “A razão da punição foi em virtude do seu grave erro no jogo, em que todos viram e por isso decidimos suspende-lo nesta manhã de segunda-feira. Não podemos tolerar tais erros, isso é inaceitável”.

O presidente da comissão ainda disse que a decisão de punir o auxiliar, é exclusivamente em cima da sua atuação no jogo deste domingo, na Arena Corinthians, onde ele ainda destaca que “não é necessário haver um histórico para que casos como este sejam revelados, a suspensão não tem nada a ver com outro caso do assistente. Tomamos a decisão exclusivamente baseada em sua atuação no jogo entre Corinthians e Flamengo desse domingo”.

Corinthians e Flamengo voltam a campo já nesta quarta feira, pela 18ª rodada da Série A, o Corinthians vai a Minas Gerais, onde enfrentará o Atlético Mineiro, no estádio Mineirão, por sua vez, o Flamengo volta a São Paulo, onde enfrentará o Santos, no Pacaembu.

Comentários