Vitória escapa de exclusão no Baiano

Tumulto no clássico Ba-Vi termina em penas brandas para ambos os lados após o julgamento da última terça-feira.

Por
Compartilhe

As penas foram brandas para o Vitória após a confusão no clássico Ba-Vi do último dia 18 – com o julgamento realizado nesta última noite de terça-feira, 27 de fevereiro, o Vitória pode se dizer que saiu aliviado do banco dos réus, ao qual apenas foi multado no valor de R$ 100 mil, escapando assim da possível exclusão do Campeonato Baiano e consequentemente com o rebaixamento na competição.

Confusão no último clássico Ba-Vi.Confusão no último clássico Ba-Vi.

Segundo o relator do caso, Maurício Saporito, a procuradoria não apresentou provas de que o técnico Vagner Mancini havia orientado o zagueiro Bruno Bispo a levar o segundo cartão amarelo. De acordo com ele, a procuradoria teria que ter encomendado leitura labial, pois as exibidas na TV, não foram apresentadas como provas.

Na votação do júri, dos quatro auditores, apenas um votou na exclusão do Vitória, enquanto os demais – sendo que um deles pediu a absolvição, os outros dois votaram a favor de multa. Já os réus citados no caso, Vagner Mancini, Mário Silva, Ramon, André Lima e Bruno Bispo, todos eles foram absolvidos.

Porém, na briga generalizada após o gol do Bahia – marcado por Vinicius, sete réus foram condenados. Vinicius, autor do gol tricolor, foi punido com dois jogos de suspensão por gestos obscenos em sua comemoração. Pelo lado do Vitória, Denilson, Kanu, Yago e Rhayner, estão excluídos da competição, assim como Edson e Rodrigo Becão do Bahia – já Fernando Miguel, do Vitória e Lucas Fonseca, do Bahia foram absolvidos.

Julgado em primeira instância, a procuradoria informou que irá recorrer da decisão.

“As penas nem existiram, foram leves demais. Não representaram o anseio da sociedade”, declarou o procurador Ruy João.

Se a procuradoria realmente entrar com o recurso, o mesmo deve ser julgado no pleno entre os dias 13 e 14 de março.

Mais sobre: bahia vitoria julgamento
Comentários