Como todos sabem a situação financeira da grande maioria dos clubes brasileiros não é a das melhores, ainda mais agora durante a pandemia que afeta a todos os clubes no mundo.

Como os clubes não podem abrir os portões de seus estádios para os torcedores, as receitas caíram drasticamente. Além disso, muitos perderam sócios no período, justamente por não poderem receber torcedores presencialmente em suas casas.

De acordo com um levantamento realizado sobre as dívidas dos clubes brasileiros, esses todos hoje contam com uma dívida na casa dos R$ 10,2 bilhões (20 clubes mais endividados); tendo um aumento de 2019 pra cá em torno de 17%, segundo a consultoria "Sportsvalue".

Atlético-MG - líder deste ranking

Nacho Fernández - outro nome trazido pelo Galo na atual temporada. Imagem: Divulgação
Nacho Fernández - outro nome trazido pelo "Galo" na atual temporada. Imagem: Divulgação

Se comparado ao ano passado, até aqui - quinto mês de 2021, essa dívida passou de R$ 8,7 bilhões, para os R$ 10,2 bilhões já citados - um aumento de R$ 1,4 bilhões. Liderando esse ranking dos 20 clubes mais endividados do Brasil, temos o Atlético-MG, com uma dívida de R$ 1,2 bilhão, seguido por Cruzeiro - R$ 962,5 milhões e Corinthians - R$ 949,2 milhões.

Confira abaixo o ranking dos 20 clubes mais endividados do Brasil:

1º - Atlético-MG - R$ 1,2 bilhões

2º - Cruzeiro - R$ 962,5 milhões

3º - Corinthians - R$ 949,2 milhões

4º - Botafogo - R$ 946,2 milhões

5º - Internacional - R$ 882,9 milhões

6º - Vasco - R$ 830,6 milhões

7º - Flamengo - R$ 680,8 milhões

8º - Fluminense - R$ 649 milhões

9º - São Paulo - R$ 575 milhões

10º - Palmeiras - R$ 565,2 milhões

11º - Santos - R$ 539,7 milhões

12º - Grêmio - R$ 396,1 milhões

13º - Coritiba - R$ 299,5 milhões

14º - Bahia - R$ 267,9 milhões

15º - Athletico - R$ 200 milhões

16º - RB Bragantino - R$ 144 milhões

17º - Goiás - R$ 60,4 milhões

18º - Fortaleza - R$ 38 milhões

19º - Atlético-GO - R$ 33,3 milhões

20º - Ceará - R$ 26,5 milhões