A Confederação Brasileira de Futebol - CBF, recebeu em sua sede no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira, os representantes dos 20 clubes que irão disputar o Brasileirão Série A, para definir o regulamento do Campeonato Brasileiro da Série A em 2018. Entre as pautas, ficou permitido o uso de gramados sintéticos, como o do estádio Arena da Baixada, do Atlético-PR e também mandar jogos fora do estado, como fazia o Flamengo no estádio Mané Garrincha-DF.

O veto sobre o uso de grama sintética havia sido estabelecido em setembro do ano passado, depois de uma reunião na CBF. Na época, a reunião foi comandada pelo então presidente do Vasco, Eurico Miranda. Na ocasião, os clubes afirmavam que o Atlético-PR tinha vantagem sobre os adversários por estar habituado ao estilo do gramado sintético.

Outro ponto debatido na reunião foi a possibilidade dos clubes mandarem seu jogos do Brasileirão fora de seus estados de origem - em 2017 foi proibido realizar uma partida do Campeonato Brasileiro fora de seu estado, contrariando assim a vontade da CBF, que gostaria de ver os estádios construídos para a Copa do Mundo, recebendo partidas da Série A - como por exemplo o estádio Mané Garrincha, em Brasília e a Arena Pantanal, em Cuiabá.

Um dos pontos que ainda está sob discussão é o uso do árbitro de vídeo ainda para este ano.