Um dia depois de apontarmos as contas do Barcelona, hoje foi à vez do presidente da Juventus apresentar seu balanço anual do futebol na Europa, onde esse apresentou um prejuízo de US$ 10 bilhões - algo próximo a R$ 53 bilhões.

Segundo o relatório apontado pelo dirigente em questão, o principal motivo para a falta de receita dos clubes é a ausência dos torcedores nos estádios por conta da pandemia do Coronavírus. A informação é do próprio presidente da Juventus - Andrea Agnelli, que apresentou esse número em um evento virtual, nesta quarta-feira.

Líder da Associação dos Clubes Europeus

Além de presidente da Juventus, Agnelli também é o líder da Associação dos Clubes Europeus e durante essa "live", afirmou que outro fator preponderante para a crise na maioria dos grandes clubes do "Velho Continente", é com relação aos descontos nos custos das transmissões dos jogos pelas emissoras de televisão e dos contratos com patrocinadores devido a COVID-19.

"Quando eu vejo para as melhores informações que já tive até agora, estamos prevendo um prejuízo líquido para a indústria na margem de até US$ 10 bilhões", declarou.

Torcedores voltando em pequenos números

Assim como na Inglaterra, a Itália também tentou trazer os torcedores de volta aos estádios, mas em número muito pequeno em algumas partidas de futebol; tendo que voltar a fechar os portões para conter uma nova onda do Coronavírus.

Ainda nesta "live", o presidente da Juventus e da Associação já aqui declarada, também comentou que:

"Cerca de 360 clubes na Europa irão precisar de injeções de dinheiro. Algo em torno de seis bilhões de euros - na atual cotação é o equivalente a R$ 39 bilhões", finalizou ele.