Mesmo sem renovação, clubes continuam a estampar a logo da Caixa em suas camisas

Só o Flamengo recebeu mais em patrocínio da Caixa do que todos os clubes da Série B patrocinados pela "estatal".

Por
Compartilhe

Você sabia que todos os clubes que tem a “Caixa” como patrocinadora estão fazendo propaganda de graça a “estatal”?

É isso mesmo, segundo informações publicadas em uma matéria do “globoesporte.com”, o banco federal que estampa a camiseta de vários clubes no Brasil, não renovou o contrato com nenhum deles em 2018; pelo menos por hora. Entre os grandes clubes “patrocinados” pela Caixa, estão o Atlético-MG, Botafogo, Cruzeiro, Flamengo e Santos.

Flamengo é o clube que melhor é remunerado pela Caixa.Flamengo é o clube que melhor é remunerado pela Caixa.

De acordo com a própria Caixa, todos os 26 clubes patrocinados pela “estatal” tiveram seus contratos encerrados em 31 de dezembro de 2017 e nenhum deles foi até agora renovado. Desses 26 clubes, somente o Avaí, Figueirense, Náutico e Vasco que estão jogando sem a “logomarca do banco”.

Informações repassadas ao site acima mencionado dão conta de que a Caixa já está tratando da renovação junto a esses clubes, mas sem informar o prazo e quais valores e clubes que serão contemplados com o patrocínio nesta temporada.

Só na Série A em 2017 a Caixa patrocinou 14 clubes, tendo investido nesses, R$ 121 milhões, já na Série B, a “estatal” patrocinou 12 clubes, com um investimento de R$ 23,5 milhões.

Confira aqui a lista completa dos clubes que a Caixa patrocinou em 2017 nas Séries A e B:

Série A:

Atlético-GO – R$ 4 milhões;

Atlético-MG – R$ 11 milhões;

Atlético-PR – R$ 6 milhões;

Avaí – R$ 4 milhões;

Bahia – R$ 6 milhões;

Botafogo – R$ 10 milhões;

Coritiba – R$ 6 milhões;

Cruzeiro – R$ 11 milhões;

Flamengo – R$ 25 milhões;

Ponte Preta – R$ 4 milhões;

Santos – R$ 11 milhões;

Sport – R$ 6 milhões;

Vasco – R$ 11 milhões;

Vitória – R$ 6 milhões.

Série B:

ABC-RN – R$ 1,5 milhão;

América-MG – R$ 2 milhões;

Brasil de Pelotas – R$ 1,5 milhão;

Ceará – R$ 2,4 milhões;

CRB-AL – R$ 1,5 milhão;

Criciúma – R$ 1,5 milhão;

Figueirense – R$ 2,4 milhões;

Goiás – R$ 2,8 milhões;

Londrina – R$ 1,5 milhão;

Náutico – R$ 2,4 milhões;

Paysandu – R$ 2 milhões;

Vila Nova-GO – R$ 2 milhões.

Mais sobre: clubes caixa brasileirao
Comentários