A perigo: Guto Ferreira recebe última chance da direção Colorada

Após mais um tropeço na caminhada para voltar à elite do futebol brasileiro, Guto Ferreira recebe ultimato da direção.

Por
Compartilhe

Guto Ferreira poderá deixar o comando técnico do Internacional até mesmo se conseguir uma vitória nesta terça-feira, diante do Oeste, no estádio Beira-Rio. Para que isso ocorra, basta o Inter não convencer a torcida e a direção no jogo de amanhã.

A direção espera que o tom dos discursos após mais uma derrota na Série A surtam efeitos imediatos no vestiário colorado e que a comissão técnica consiga remobilizar o grupo para que juntos possam já na partida contra o Oeste, enfim buscar o caminho de volta à Série A em 2018.

Em entrevistas coletivas, a direção do Internacional, tanto por parte do Presidente, Marcelo Medeiro, como por parte do diretor de futebol, Roberto Melo, deram um "último voto de confiança" ao treinador. Segundo informações do GloboEsporte.com, a pressão interna pela contratação de um treinador mais experiente está muito grande e com isso a direção está pressionando a comissão técnica a mostrar resultados imediatos, para amezinar a situação dentro do clube.

A direção colorada espera que nos dois próximos jogos, que acontecem em Porto Alegre, o time consiga 100% de aproveitamento e que com isso consiga retomar o rumo na competição. Todos dentro do clube reconhecem que há necessidade de melhora, isso em todos os setores do departamento de futebol.

Guto FerreiraGuto Ferreira

Em entrevista após a derrota por 2 a 1 diante do Vila Nova, Melo declarou que a equipe não consegue manter uma boa sequência de jogos porque não joga bem. “O time não consegue engrenar porque não vem jogando bem; se conseguíssemos duas, três vitórias, já teríamos ingressado no G4. Não estamos merecendo estar neste grupo. A equipe não consegue ter regularidade para engrenar. Esperávamos que a reformulação do elenco e a mudança da comissão técnica surtisse efeito, algo que até agora não aconteceu e está demorando demais. Guto segue a frente da comissão técnica, até porque entendemos que, como nós, os jogadores e o nosso treinador pode dar um pouco mais, tirar mais da equipe. Não acho correto estar mudando de treinador toda hora. Com a chegada de algumas carências que nós tínhamos, Guto terá condições de treinar a equipe, até porque temos a obrigação de evoluir já e aproveitar os dois jogos em casa para conseguirmos depois fora, terminarmos o turno dentro do G4”.

Roberto MeloRoberto Melo

Em uma provável queda de Guto Ferreira frente à comissão técnica do Inter, nomes como o de Dunga, Paulo César Carpegiani e Luis Carlos Winck, ganham força nos bastidores.

Comentários