Faala, cartoleiro!! Buscando a melhor estratégia para mitar no Cartola FC? Muito provavelmente você já deve saber que as primeiras rodadas são cruciais para você adquirir muito patrimônio para o seu esquadrão. Mais precisamente, as três primeiras rodadas do game são as mais fáceis para você conseguir "encher o cofre" e poder escalar os melhores jogadores na sequência do campeonato.

Vamos trazer aqui detalhadamente a melhor estratégia e um cálculo aproximado de como funciona o método de valorização dos jogadores para a 3ª rodada do Cartola FC nesta temporada. Lembrando que o cálculo agora é diferente das duas primeiras rodadas.

Acompanhe também o Minha Torcida e se inscreva também no nosso canal Cartolei, que traz indicações de jogadores a cada nova rodada. Vários conteúdos legais para te ajudar a montar o time ideal e mitar saem toda semana por lá.

Como valorizar o time na 3ª rodada do Cartola FC 2020

Nas primeiras rodadas, os cartoleiros ficam muito indecisos sobre a possível fórmula de cálculo na valorização dos jogadores. Sempre no início de cada edição do Cartola, as três primeiras rodadas são fundamentais, já que a chamada média "ideal" de cada jogador ainda não estar definida. Vamos dar alguns exemplos:

Na 1ª rodada do game, o cálculo estimado para valorização de cada jogador é baseado numa fórmula onde ele deve atingir, aproximadamente, 50% do seu preço para começar a valorizar. Ou seja, se o jogador custa C$ 10 cartoletas, precisaria marcar 5 pontos para valorizar. Lembrando que esta fórmula não é exata e o Cartola não divulga o cálculo utilizado.

Já na segunda rodada, o cálculo é outro. De uma forma fácil de entender, são somadas as duas pontuações do atleta (na 1ª e 2ª rodada) para efetuar o cálculo. Com a soma das duas pontuações, ele precisaria atingir o seu preço para começar a valorizar. Exemplo: O jogador custa C$ 10 e fez 4 pontos na primeira rodada. Assim, precisaria atingir pelo menos 6 pontos na segunda rodada (4+6=10) para ter uma valorização. Outro exemplo: O jogador custa C$ 7 cartoletas e atingiu 6 pontos na primeira rodada. Assim, precisaria de apenas um ponto para ter nova valorização.

Já a partir da 3ª rodada, o raciocínio é diferente: Quanto mais desvalorizado na rodada anterior e menor a média do jogador, maior o potencial de valorização. Com a média dos jogadores parcialmente estabelecida, é mais difícil que jogadores tenham grande valorização ou desvalorização (exceto se atingirem grandes pontuações).

O melhor critério a utilizar a partir de agora é escalar jogadores com bom potencial de pontuação, que foram mal na rodada anterior e que possuem média baixa, estes podem valorizar mais. Como o sistema do Cartola já está próximo da estabilização dos valores dos atletas para o restante da competição, as variações de 5, 6 cartoletas que aconteceram nas primeiras rodadas não mais ocorrerão.

Mais Exemplos:

Bruno Henrique, atacante do Flamengo, fez 2,1 pontos na primeira rodada e 4,1 na segunda (média de 3 pontos), e com isso, teve forte desvalorização (-1,74 C$), custando agora 14,28. Assim, se atingir por volta dos mesmos 4 pontos da rodada anterior, não desvalorizará.

Outro exemplo é o goleiro Rafael, do Atlético-MG. Após garantir o SG na primeira rodada, o goleiro do Galo fez -4,50 pontos na 2ª rodada, causando forte queda em sua média. Sendo assim, a tendência é de que, com qualquer pontuação positiva na 3ª rodada, já comece a valorizar.

O atacante Marrony do Atlético-MG é outro bom exemplo. Após marcar apenas 0,1 pt na primeira rodada e 10,1 pontos na segunda, valorizou C$ 3,22, custando agora C$ 8.73. Ele não precisará atingir os mesmos 10 pontos para valorizar, apenas por volta de sua média, que é de 5 pontos. Acima disso, já lhe garantirá cartoletas.

Acompanhe diariamente o Minha Torcida e se inscreva também no Cartolei, nosso canal no YouTube que traz indicações de jogadores toda rodada.