Diferentemente dos grandes clubes cariocas que estão em "guerrinha" com o Flamengo, por esse ter retornado sem autorização dos órgãos governamentais e de saúde, com isso estão tentando impedir o retorno do futebol no estado - principalmente por parte do Botafogo e Fluminense que prometem ir à justiça caso o esporte em questão seja retomado imediatamente na região, em São Paulo os grandes parecem se unir por uma causa única - o retorno ao futebol com todos os cuidados necessários e sem pressão, defendendo a vida em primeiro lugar.

Em uma reunião virtual nesta última terça-feira, presidentes do Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo, em conjunto com a FPF, manifestaram cautela no retorno aos treinos e ainda comentaram sobre uma "agenda" conjunta. Os quatro grandes de São Paulo estão alinhados em respeitar a sinalização das autoridades de saúde e com isso pretendem realizar os testes para a COVID-19 em seus jogadores em conjunto, ou seja, no mesmo dia em seus respectivos Centros de Treinamentos e com isso criar uma agenda progressiva de treinamentos.

Os quatro presidentes dos grandes clubes de São Paulo - Imagem: ig.com.br
Os quatro presidentes dos grandes clubes de São Paulo (imagem ilustrativa) - imagem: ig.com.br

Obviamente que isso só deverá ocorrer com a liberação por parte das autoridades de saúde. Conforme já declaramos acima, essa ideia foi reforçada nesta última terça-feira em reunião com os presidentes dos clubes já aqui citados e com a Federação Paulista de Futebol.

Vale lembrar que o decreto de quarentena em São Paulo imposto pelo governador do estado - João Dória é válido até o próximo domingo, dia 31 de maio. Ainda nesta semana, é aguardado um posicionamento por parte deste para saber se ele prorrogará ou não essa determinação ou se liberara conforme a situação de cada região.

O certo é que os quatro grandes clubes do estado estão alinhados em um mesmo discurso, onde destacam que "vidas são mais importantes que o retorno imediato ao futebol".