Independente da última atualização das regras de distanciamento controlado divulgada pelo governador do estado - Eduardo Leite, a Federação Gaúcha de Futebol se mantém otimista quanto à volta do Campeonato Gaúcho para dentro dos gramados; pelo menos essa é a esperança do presidente da entidade - Luciano Hocsman, que mesmo assim admite a possibilidade de ter que cancelar rodadas futuras com a competição em andamento.

Em entrevista ao site "globoesporte.com", o dirigente demonstrou certa segurança com os protocolos antes da próxima reunião com o governo estadual, marcada para essa próxima quinta-feira. Mesmo evitando falar em datas, Hocsman acredita ainda na data de 15 de julho para a volta do Gauchão aos gramados.

"Estou com o mesmo sentimento de antes. Já sabíamos que as bandeiras poderiam vir a sofrer alterações. É do momento. Não muda muito nosso planejamento. Trabalhamos com o que está proposto. Teremos um diálogo franco com o governador sobre a logística e mostraremos a ele que há segurança no futebol. Mas acho cedo para datas e outras decisões", declarou o presidente da FGF.

Luciano Hocsman - presidente da Federação Gaúcha de Futebol
Luciano Hocsman - presidente da Federação Gaúcha de Futebol

Mesmo com o otimismo, o mandatário do futebol gaúcho mostra um certo receio com possíveis mudanças nas regras de distanciamento regulado do governo ao longo da competição.

"O que nos preocupa nas bandeiras é estarmos preparados para termos jogos no domingo, na sexta ter uma atualização e não poder jogá-la. Em termos de segurança humanitária, independente da bandeira, entendemos que tem cabimento, que tem segurança para jogar. A instabilidade das bandeiras é mais no sentido de ter que cancelar a rodada do que pôr em risco o protocolo", finalizou Hocsman.

Suspenso desde 16 de março, o Campeonato Gaúcho tem uma previsão para retornar aos gramados no dia 15 de julho, se nada mais alterar no andamento da situação de saúde no Rio Grande do Sul. Entre os 12 clubes participantes da elite do Gauchão, apenas quatro clubes estão neste momento podendo treinar: Grêmio, Inter, São José e Ypiranga, os demais estão paralisados.