Depois do governo do estado divulgar um novo decreto que estabelece novas as regras de distanciamento para o Coronavírus, a dupla Grenal agora aguarda pela publicação do mesmo no Diário Oficial para decidir qual rumo tomar. De acordo com Eduardo Leite - governador do Rio Grande do Sul, o decreto por ele apresentado no último sábado divide o estado em 20 regiões e cada uma dessas possuiu uma cor de bandeira, conforme a situação da pandemia da "COVID-19" na região.

Assim sendo, a capital do gaúcho - Porto Alegre está dentro de uma região de risco médio, o que proíbe o funcionamento de alguns estabelecimentos, entre eles os clubes de futebol, desta forma Grêmio e Inter terão que novamente interromper os treinamentos que já haviam iniciado na última semana, no entanto, aguardam pelo anúncio oficial conforme já descrito acima.

A dupla Grenal ciente do problema de saúde na região, disse que irá cumprir com todas as exigências previstas no novo decreto de distanciamento social apresentado pelo governo gaúcho. Vale lembrar que tanto o Inter, quanto o Grêmio seguiram o decreto municipal para retomarem os trabalhos em seus Centros de Treinamentos, porém, como o novo decreto estadual se sobre põem ao municipal, terão que acatar as decisões do chefe maior.

Os protocolos da dupla Grenal postos em prática desde a volta as atividades em seus determinados CTs, receberam elogios por parte da Confederação Brasileira de Futebol, conforme declarou o presidente da Comissão de Médicos da CBF - Jorge Pagura, que declarou que o procedimento adotado pela dupla Grenal, com testagem ampla de seus funcionários e jogadores, serve de exemplo para os demais clubes.

Reunião entre o governo do estado e a FGF em Porto Alegre na última semana.
Reunião entre o governo do estado e a FGF em Porto Alegre na última semana.

Veja abaixo o que disse o vice-presidente do Internacional - Alexandre Chaves Barcellos, em entrevista a uma rádio da capital, nesta manhã de domingo:

"Parece que irão novamente suspender os treinos. Importante dizer que os passos que o Inter deu foi sempre com o suporte da lei. Nos permitia ir ao campo de treino. Iremos aguardar o teor do decreto e iremos respeitar o que for determinado", comentou o dirigente colorado a Rádio Gaúcha.

Com tal decreto imposto pelo Governo do Estado, a FGF disse que não tem como determinar um retorno para o Gauchão e se mostra preocupado com a sua conclusão.

"Não chegou a surpreender. Não esperávamos que ficasse só bandeira amarela, mas precisaremos analisar com mais calma e a viabilidade da competição nos próximos meses", afirmou o presidente da entidade máxima do futebol no Rio Grande do Sul - Luciano Hocsman.

Para concluir, ele disse estar conversando com os clubes pedindo a eles que reflitam sobre até quando dará para esperar, até quando terão fôlego.

"Estamos em conversas constantes com os clubes. Pedimos para que reflitam. Esperamos até quando? Até quando há fôlego? Temos uma realidade heterogênea no estado, assim como no Brasil. Tanto no avanço do Coronavírus quanto na questão econômica. Precisamos entender refletir e analisar a questão financeira dos clubes para que não sofram mais do que já sofreram até aqui", concluiu.