Buscando uma forma sensata e segura para a retomada do Campeonato Gaúcho, a federação estadual trabalha em várias frentes para encontra uma forma palpável e segura para poder durante a pandemia do Coronavírus, liberar a volta do futebol no Rio Grande do Sul.

Assim surgiu uma ideia que vem sendo debatida entre os clubes participantes; a de reduzir o número de cidades envolvidas nesses jogos restantes. A mesma foi sugerida aos dirigentes em reunião nesta última quarta-feira.

Luciano Hocsman - presidente da Federação Gaúcha de Futebol declarou que o plano é inicial e depende de vários fatores, entre esses, a regionalização do Estado por nível de risco de contágio ao COVID-19, uma vez que o governo do estado dividiu as áreas por cores e a partir desta divisão poderá ocorrer a escolha das sedes para a realização dos jogos restantes do Gauchão-2020.

"Sede única no entendimento da Federação, não é viável. Não só na questão logística, como também na financeira. Mas não descartamos a possibilidade, de acordo com o que cada prefeito está tratando a situação de sua cidade, de nós encontrarmos uma forma de realizar a competição em três, quatro sedes", declarou ele em entrevista a RBS TV.

Luciano Hocsman - presidente da Federação Gaúcha de Futebol
Luciano Hocsman - presidente da Federação Gaúcha de Futebol

Mas tudo isso é lembrado pelo dirigente que só será possível após a publicação do novo decreto estadual, provavelmente nesta sexta-feira.

Hocsman disse ainda que o primeiro encontro com os clubes foi satisfatório sobre a redução de municípios para a realização dos jogos.

"Já solicitamos aos clubes que comecem a pensar nessa hipótese. Num primeiro momento, até foi bem recebida, porque eles têm a intenção também de completar a competição. Talvez isso não seja uma barreira para que a gente possa encontrar uma forma de finalizar o Gauchão com a devida segurança", finalizou o presidente da FGF.

Na reunião desta semana, os representantes dos clubes participantes da elite do futebol no estado concordaram em aguardar pelas novas medidas do governo estadual para dar o prosseguimento a um possível retorno do Campeonato Gaúcho, no entanto, nada será resolvido antes do final de maio.