Fogo de palha! Pelo menos foi essa impressão que foi passada com o retorno do Campeonato Carioca, que teve apenas uma rodada jogada nesta "volta" e que nem mesmo foi completada, uma vez que Fluminense e Botafogo não a jogaram, pois são contrários a volta do futebol no Rio de Janeiro neste momento.

Com as últimas normas anunciadas na última semana pelo governo do Rio de Janeiro, o Campeonato Carioca que nem bem tinha retornado aos gramados já está mais uma vez paralisado; provando com isso que Fluminense e Botafogo estavam certos ou não? Enfim, o torneio em questão segue indefinido pelo menos até a próxima quinta-feira por decreto da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro.

O órgão público exige que os clubes e a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro - FERJ adequem seus protocolos ao da Vigilância Sanitária e uma nova reunião que estava marcada para ocorrer nesta última segunda-feira entre as partes, não ocorreu, mesmo com o prefeito - Marcelo Crivella dizendo que está otimista com o retorno do Campeonato Carioca; será?

Vamos deixar a "política" de lado e vamos ao que realmente nos interessa. No dia de hoje está marcada a inspeção sanitária em pelo menos sete centros de treinamentos na cidade "maravilhosa". Além dos clubes da capital, os cinco times da Série A do Cariocão serão notificados pela Prefeitura do Rio de Janeiros para que também se adequem a essas normas municipais.

Em seu último pronunciamento, Crivella disse que essa paralisação de momento é para uma rápida resolução para os ajustes dos clubes e da própria federação, permitindo assim que as partidas do Vasco e do Flamengo marcadas para essa semana fossem ainda disputadas, completando que esse adiamento só valeria para "Fluminense e Botafogo".

No entanto, o prefeito do Rio de Janeiro não ajustou o seu decreto, o que deixa certa insegurança jurídica para a realização dessas partidas. Diante desta incerteza, a FERJ decidiu por suspender as rodadas 4 e 5 da Taça Rio e remarcá-las para os dias 26 e 27 de junho, ou seja, na próxima semana.

De acordo com o "UOL Esporte", a Vigilância Sanitária Municipal declarou a esse site que os clubes necessitam apresentar seus protocolos de saúde a Prefeitura - assim como também a FERJ, para que somente a partir dessa apresentação os jogos possam serem retomados.

Algo que está gerando estranheza para alguns membros da FERJ, uma vez que na última sexta-feira a Prefeitura publicou uma reportagem em seu site oficial onde destacava que o duelo entre Flamengo x Bangu cumpriu com todas as "regras ouro" estipuladas pelo órgão público e sanitário, segundo Flávio Graça - superintendente de Educação e Projetos da Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses.

Vale ressaltar que segundo membros da Comissão Médica da FERJ, os mesmos ainda não receberam nenhuma determinação por parte dos órgãos municipais e com isso a projeção "otimista" do prefeito carioca, por ora, está longe de uma resolução para a retomada das partidas.