Em encrenca entre os clubes do Rio de Janeiro depois da liberação por parte do prefeito do Rio de Janeiro em autorizar a volta dos times da cidade as suas atividades - ainda com restrições, a FERJ acredita que tudo deverá ser resolvido nos próximos dias.

Lembre do caso:

Depois do Flamengo voltar as atividades antes mesmo da liberação por parte das autoridades governamentais e da saúde, juntando com a ida desse clube em questão, mais o Vasco da Gama até a capital brasileira para conversarem com o presidente da República - Jair Bolsonaro, onde os dirigentes dos dois clubes solicitaram apoio para o retorno do futebol no país, a atitude desses desgostou as direções do Fluminense e Botafogo, que são contrário a volta do esporte neste momento.

Em nota, a Federação Carioca de Futebol declarou durante essa semana que os treinos coletivos ainda não estão liberados (só na próxima semana), mas sim os trabalhos físicos. Visando o retorno gradual das equipes da capital carioca aos trabalhos, a entidade máxima do futebol no estado acredita na participação de Botafogo e Fluminense no Campeonato Carioca - que ainda não tem uma data oficial para o seu retorno.

Fluminense e Botafogo são contrário ao retorno do estadual neste momento - imagem: internet/google
Fluminense e Botafogo são contrário ao retorno do estadual neste momento - imagem: internet/google

A nota que foi enviada para vários meios de comunicação esportiva do Rio de Janeiro, entre eles os canais "NetFlu", destaca o seguinte:

"Em relação à cidade do Rio de Janeiro, após reunião com o prefeito Marcelo Crivella, ficou convencionada a liberação para reapresentação, exames, reavaliação física, avaliação médica periódica, ações de reabilitação muscular e da capacidade aeróbia, prevenção de lesões e fisioterapia. Atividades com bola apenas na utilização para os fins anteriores, devendo ser evitada o coletivo. É o primeiro passo. Jogos na cidade serão avaliados em reuniões futuras, mas imprevisíveis antes de meados de junho. Não se trabalha com essa hipótese, extremamente radical, de abandono da competição, situação em que as graves consequências foram estabelecidas pelos próprios clubes. Acreditamos na convergência. A federação crê na participação de Fluminense e Botafogo".