Para prefeito do Rio de Janeiro - Marcelo Crivella, que esteve em reunião com 14 clubes que disputam a elite do futebol no estado; dos 16 participantes (Fluminense e Botafogo não se fizeram presentes), o mesmo agradeceu o apoio de todos e da Federação de Futebol do Rio de Janeiro, mas disse que o futebol só voltará em junho caso a curva da COVID-19 mostre resultados satisfatórios no próximo mês.

Com declaração da FERJ no último domingo de que o futebol no Rio de Janeiro pudesse voltar em meados de junho, sem a presença do publico, essa ideia teve um "balde" de água fria nesta última segunda-feira por parte das autoridades, onde o prefeito da capital carioca deixou isso em aberto, com a possibilidade do futebol no estado só retornar em julho. Obviamente que tudo dependerá da evolução do novo Coronavírus na região.

"Nós propusemos julho os jogos sem torcida, mas os clubes pediram primeiro para vereficar a curva em meados de junho. Se será na segunda quinzena de junho ou não o retorno do campeonato estadual, isso não podemos afirmar porque tem que ser de acordo com as curvas de meados de junho. Segundo nossos técnicos, a curva chegará a 0.1 ou 0.0, no entanto, temos que esperar a confirmação", revelou o prefeito da cidade do Rio de Janeiro.

Campeonato Carioca - 2020 - imagem: arquivo
Campeonato Carioca - 2020 - imagem: arquivo

Mesmo não dando a certeza da volta do futebol em junho, Crivella liberou os clubes para voltarem com suas atividades em seus Centros de Treinamentos nesta última segunda-feira, no entanto, apenas com atividades físicas e de fisioterapia neste primeiro momento. Algo que o Flamengo já descumpriu, uma vez que foi flagrado na última semana realizado atividades "coletivas" no Ninho do Urubu. Os treinos coletivos deverão ser liberados daqui a sete dias.

Para finalizar, o prefeito da cidade "maravilhosa" ainda destacou o seguinte:

"Não vamos relaxar as medidas de afastamento social. Naquela reunião que tivemos no sábado com o conselho científico foi quase um consenso que nós devemos esperar mais um período para o retorno das atividades. O futebol esperava voltar hoje os treinos, rachão. Pedimos para junho e foi aceito. Pedimos também que os jogos voltassem em julho, sem torcida. Eles pediram para verificar a curva em meados de junho. Há expectativa de nossos especialistas que estejamos quase em zero. Eu agradeço a reunião que realizamos neste último domingo de quase três horas aqui no Riocentro", finalizou.