Jogadores do Figueirense não entram em campo em partida da Série B do Brasileirão

Com atraso de seus vencimentos, os jogadores do Figueirense cumpriram com a promessa e não entraram em campo nesta última terça-feira em partida válida pelo Campeonato Brasileiro da Série B.

Por Minha Torcida
Compartilhe

W.O na Série B do Campeonato Brasileiro. Após os direitos de imagens ainda do mês de maio dos jogadores e também os salários dos meses de junho e julho estarem em atraso, os jogadores do Figueirense cumpriram com a promessa e não entraram em campo nesta última terça-feira em partida válida pelo Campeonato Brasileiro da segunda divisão.

A questão entre jogadores e direção do clube catarinense em questão segue e nesta manhã de quarta-feira, em nota, os atletas do clube repudiaram o comunicado da direção sobre a situação e afirmaram que os culpados são os comandantes do alvinegro.

Figueirense não comparece em campo.

"Em repúdio à nota oficial do Figueirense, informamos que os únicos culpados pelo W.O são os diretores do clube, que além de não se comprometerem com os contratos assumidos, não abriram nenhum diálogo conosco durante todo esse período; não procuraram nenhuma forma de acordo. Apenas queriam que entrássemos em campo em troca de promessas. Promessas que já são descumpridas desde 2017", afirmam os atletas.

Vale lembrar que nesta última terça-feira, logo após a confirmação do W.O, a direção do Figueirense através de uma nota oficial responsabilizou os jogadores pelo ocorrido. Veja abaixo um trecho deste comunicado:

"O Figueirense Futebol Clube comunica que a decisão de promover o W.O na partida da Série B do Campeonato Brasileiro desta terça-feira, 20 de agosto, contra o Cuiabá, em Mato Grosso, é exclusiva dos jogadores profissionais relacionados para o confronto".

Comunicado este que revoltou ainda mais o elenco alvinegro catarinense, que reforçaram o posicionamento da "greve", destacando ainda que além do atraso salarial, eles também reclamam da falta de cumprimento de promessas por parte da direção, onde na mesma nota que divulgamos acima uma parte desta, eles (jogadores) revelam que pediram a assinatura de um termo em que a direção se comprometesse a quitar os débitos até o dia 28 de agosto, caso contrário o presidente do clube - Claudio Honigman deveria renunciar; algo não aceito pela direção e por isso da "greve" dos jogadores do Figueirense que não entraram em campo em uma partida oficial do Brasileirão - Série B-2019.

 

 

Mais sobre: figueirense cuiaba w-o
Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal