Guerra declarada no Brasileirão contra a "soberba" do Flamengo! Sim, o clima nos bastidores do Campeonato Brasileiro esquentou nos últimos dias contra o atual campeão nacional; onde de um lado está o "próprio" e do outro, os 19 clubes restantes e a CBF.

Incomodados com a postura recente do clube carioca aqui em questão no quesito disputas fora das quatro linhas, parte considerável dos clubes que disputam a Série A - do Brasileirão 2020 já tratam essas questão do time da "Gávea" como uma "guerra", estudando possíveis punições em esfera jurídica.

Tudo começou com a pressão exagerada da direção flamenguista com o retorno dos torcedores aos estádios já para o mês de outubro, enquanto em um acordo informal se sinalizava a volta desses somente para o segundo turno do Brasileirão, ou seja, a partir de novembro. Mas a paciência dos dirigentes dos clubes envolvidos na competição nacional aumento nos últimos quatro dias, onde o Flamengo desde a última sexta-feira insistia em adiar seu confronto com o Palmeiras, pelo Brasileirão - por ter um número muito grande de jogadores contaminados com a COVID-19, o que desgostou integrantes da Confederação Brasileira de Futebol e alguns dirigentes de outros clubes que disputam o torneio nacional.

Não contente com o "não" por parte da CBF em questão do adiamento de seu duelo contra o Palmeiras, a direção rubro-negro ingressou com dois pedidos no STJD para a suspensão da partida - algo negado, porém, o clube da "Gávea" acabou se beneficiando de uma ação na Justiça comum em pedido do Sindeclubes - sindicato esse presidido por um funcionário do Flamengo. Algo que irritou ainda mais a CBF e demais dirigentes dos 19 clubes que disputam a Série A.

Segundo o site "UOL Esporte", conversas e relatos entre esses dirigentes cobram a CBF uma postura forte contra o Flamengo, uma vez que existe um item no regulamento geral da competição que prevê duras penas ao time que se beneficiar de despachos na Justiça comum - algo tentado pelo "Flamengo".

Ainda de acordo com o site aqui citado, pelo menos 13 clubes falaram em rompimento total com o Rubro-Negro e enquanto aguardam uma posição da CBF quanto ao pedido do clube carioca na Justiça comum, esses já articulam uma reunião para essa segunda-feira para deliberar sobre os próximos passos. Aguardemos os novos capítulos desta "novela" que se apresenta nesta semana.