O Campeonato Brasileiro vem se confirmando como um dos mais equilibrados e imprevisíveis do futebol mundial. E, com o calendário bastante comprimido até o fim da temporada, a 3ª rodada já se aproxima, e um dos duelos mais aguardados entre os jogos deste fim de semana é o embate entre Palmeiras e Goiás, que acontece neste sábado, às 21h30, na Arena Palmeiras.

Se pelo lado do Palmeiras, o objetivo é aproveitar o melhor momento da temporada, e confirmar o seu favoritismo diante de um dos times mais frágeis do campeonato, buscando sua primeira vitória na competição, pelo lado do Goiás, o momento é de se afirmar na temporada, e tentar conseguir um resultado positivo, mesmo atuando fora de casa, e contra um dos melhores times do campeonato.

O empate contra o Fluminense, fora de casa, na última rodada, gerou alguns questionamentos por parte da torcida sobre algumas escolhas do técnico Vanderlei Luxemburgo. A ausência de alguns dos principais jogadores do time, como o goleiro Weverton e o zagueiro Gustavo Gómez, impediu o time paulista de conseguir sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro. Agora, enfrentando um dos times mais frágeis do campeonato, e atuando em casa, a tendência é de que o Verdão possa conseguir seu primeiro triunfo.

Para a partida deste sábado, o Palmeiras deve ser escalado com o que tem de melhor em seu elenco. Felipe Melo segue de fora do time titular. Com isso, o técnico Vanderlei Luxemburgo deve escalar o Palmeiras com: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Luan (Vitor Hugo) e Matías Viña; Patrick de Paula, Gabriel Menino e Ramires (Lucas Lima); Zé Rafael, Willian e Luiz Adriano.

Depois do empate com o Fluminense na última rodada, o técnico Vanderlei Luxemburgo comentou sobre o desempenho do time em sua primeira partida no Campeonato Brasileiro:

"Foi um jogo muito igual. No primeiro tempo tivemos um volume maior do que o Fluminense, mas demos uma recuada. Chamando o Fluminense pra cima de você complica. As substituições mudamos para poder ganhar o jogo, jogar o time para frente e mudar o ritmo de jogo. O Patrick (de Paula) ficou fora (o meio-campista entrou no segundo tempo) porque é o que mais jogou, tem 20 anos. E o campo, no jeito que está, é perigoso. O problema é lesão articular ."disse o treinador.