Guerra entre CBF e Governo de São Paulo a "vista"? Obviamente que não, mas a fala do governador - João Dória nesta última segunda-feira teve a sua resposta por parte da Confederação Brasileira de Futebol.

Em entrevista coletiva no dia de ontem, o Governador de São Paulo afirmou que é preciso primeiramente encerrar o Paulistão, para depois os clubes do estado pensarem no Brasileirão - aqui o político fazia menção ao apresentado pela entidade máxima do futebol brasileiro, que nesta última segunda-feira apresentou datas para o início do Campeonato Brasileiro - como as datas de 08 e 09 de agostos - Séries A e B.

"Se não me engano restam três rodadas (o que na verdade restam duas mais o mata-mata) para concluir o Paulistão. Sem concluir, os times de São Paulo não podem participar do Campeonato Brasileiro. Estamos levando em conta também isso, os aspectos de saúde e o protocolo que assinamos com a FPF, e esta, por sua vez, com todas as equipes da primeira divisão", declarou João Dória, que concluiu:

"Até o próximo final de semana, mais tardar, teremos uma posição relativamente à conclusão do Paulistão. Não houve consulta prévia ao Estado de São Paulo, mas aqui temos um bom entendimento com a FPF, entendimento esse que prossegue", encerrou.

Os clubes paulistas estão autorizados a treinarem com bola desde o dia 1º de julho, onde durante essa semana alguns clubes inclusive já realizaram coletivos - como foi o caso do Corinthians, que nesta última segunda-feira realizou este tipo de trabalho sob o comando de seu treinador.

Ao final da tarde de ontem, a CBF em contrapartida deu sua resposta as falas do Governador de São Paulo.

Rogério Caboclo - presidente da CBF
Rogério Caboclo - presidente da CBF

Confirma abaixo a resposta da CBF a João Dória:

"A respeito da declaração do Governador de São Paulo, João Dória, em coletiva nesta segunda-feira, 06, sobre o Campeonato Brasileiro, a CBF afirma:

1º - Os clubes de São Paulo aprovaram, em reunião no dia 25 de junho, com a presença dos 40 clubes das Séries A e B, as datas de 09 de agosto para o início da Série A do Campeonato Brasileiro e 08 de agosto para início da Série B.

2º - Para preservarem essas datas, os clubes concordaram em jogar fora de seus domínios, transferindo o seu mando de campo para outra cidade ou estado caso o seu local de jogo não esteja liberado na datas de início das competições. Essa decisão contou com o apoio de 19 clubes da Série, entre eles todos de São Paulo.

3º - Os clubes de São Paulo disputantes da Série A reafirmaram sua posição em contato com a CBF, nesta segunda-feira, 06. "A CBF e a FPF estão permanentemente em sintonia com relação aos temos de interesse do futebol brasileiro".