O futebol no Brasil parece se encaminhar para uma possível volta aos gramados, pelo menos é o que dá para pensar com as últimas informações vindas diretamente da Confederação Brasileira de Futebol - CBF. De acordo com as informações vindas da entidade, a mesma está em elaboração de um protocolo nacional de volta do futebol desde abril e o mesmo se inspira na Bundesliga - a Liga Alemã e com isso o nosso protocolo terá regras rígidas para o dia de jogo no estádio; confira.

O documento de saúde brasileira do futebol prevê o credenciamento em lista - a mesma será elaborada por médico de cada equipe, de no máximo 40 pessoas por jogo, contendo aí um ônibus para a delegação, uma van para o fardamento e outros materias necessário e um veículo de passeio.

Neste regulamento, os clubes ficarão responsáveis por conferir o estado epidemiológico de cada um que chegue ao estádio, dando ênfase a condição olfativa e aferição de temperatura com termômetro de infravermelho; como destaca um trecho do protocolo aqui citado.

Além de todos esses cuidados, o mesmo também ainda fala a respeito dos cuidados com o vestiário, onde cada atleta deverá usar máscaras com tampo de plástico à frente e ficar o menor tempo possível dentro deste ambiente - o limite para cada equipe permanecer no vestiário será de 40 minutos.

Já a respeito da arbitragem, a CBF tem como objetivo realizar o teste de "COVID-19" em todos os profissionais envolvidos e a mesma ainda já declarou que o VAR estará em funcionamento nos jogos do Brasileirão. No quesito "teste antidoping", a entidade já manifestou que será um atleta por equipe, ao invés de dois; desta forma se diminui o número de envolvidos na sala de controle.

O futebol que conhecíamos até antes da pandemia do novo Coronavírus, por hora será um pouco diferente deste, visto o comportamento que os jogadores deverão ter em partidas, principalmente na hora da comemoração de um gol, isso sem falar em outros comportamentos que tinha durante a partida - aqueles meio "nojentos". Os jogadores ao final de cada tempo, deverão deixar o gramado de forma isolada, mantendo uma certa distância.

Com relação à maqueiros e gandulas, o limite será de 10 por partida e esses deverão higienizar as mãos com álcool gel e cobrir o rosto com as mesmas máscaras utilizadas pelos jogadores.

CBF - reunião do conselho - imagem: Confederação Brasileira de Futebol
CBF - reunião do conselho - imagem: Confederação Brasileira de Futebol

O futebol no Brasil parece se encaminhar para uma possível volta aos gramados, pelo menos é o que dá para pensar com as últimas informações vindas diretamente da Confederação Brasileira de Futebol - CBF. De acordo com as informações vindas da entidade, a mesma está em elaboração de um protocolo nacional de volta do futebol desde abril e o mesmo se inspira na Bundesliga - a Liga Alemã e com isso o nosso protocolo terá regras rígidas para o dia de jogo no estádio; confira.

O documento de saúde brasileira do futebol prevê o credenciamento em lista - a mesma será elaborada por médico de cada equipe, de no máximo 40 pessoas por jogo, contendo aí um ônibus para a delegação, uma van para o fardamento e outros materias necessário e um veículo de passeio.

Neste regulamento, os clubes ficarão responsáveis por conferir o estado epidemiológico de cada um que chegue ao estádio, dando ênfase a condição olfativa e aferição de temperatura com termômetro de infravermelho; como destaca um trecho do protocolo aqui citado.

Além de todos esses cuidados, o mesmo também ainda fala a respeito dos cuidados com o vestiário, onde cada atleta deverá usar máscaras com tampo de plástico à frente e ficar o menor tempo possível dentro deste ambiente - o limite para cada equipe permanecer no vestiário será de 40 minutos.

Já a respeito da arbitragem, a CBF tem como objetivo realizar o teste de "COVID-19" em todos os profissionais envolvidos e a mesma ainda já declarou que o VAR estará em funcionamento nos jogos do Brasileirão. No quesito "teste antidoping", a entidade já manifestou que será um atleta por equipe, ao invés de dois; desta forma se diminui o número de envolvidos na sala de controle.

O futebol que conhecíamos até antes da pandemia do novo Coronavírus, por hora será um pouco diferente deste, visto o comportamento que os jogadores deverão ter em partidas, principalmente na hora da comemoração de um gol, isso sem falar em outros comportamentos que tinha durante a partida - aqueles meio "nojentos". Os jogadores ao final de cada tempo, deverão deixar o gramado de forma isolada, mantendo uma certa distância.

Com relação à maqueiros e gandulas, o limite será de 10 por partida e esses deverão higienizar as mãos com álcool gel e cobrir o rosto com as mesmas máscaras utilizadas pelos jogadores.