Depois de discutir muito com relação ao calendário do futebol no Brasil, a Confederação Brasileira de Futebol - CBF declarou nesta última quinta-feira que se o futebol no país voltar até junho, não terá motivos para alterar a fórmula de disputa do Brasileirão.

Em reunião conjunta com os 20 clubes que irão em 2020 disputar a Série A do Campeonato Brasileiro, ficou decidido que a partir de 1º de abril, os clubes irão conceder férias de 20 a 30 dias a seus elencos - evitando com isso a redução nos salários dos jogadores neste primeiro momento. Se após esse período o futebol no país ainda não tiver uma resposta concreta de quando voltar, aí serão discutidas outras alternativas, porém, ao que tudo indica, até junho deverá ter sim uma solução a respeito do assunto.

Vale lembrar que antes mesmo da CBF declarar que tentará de todas as formas manter a atual forma na disputa do Campeonato Brasileiro, a Rede Globo - detentora dos direitos de imagem da competição, se posicionou de maneira contrária a volta do mata-mata, ameaçando os clubes com cortes nas verbas já acertadas entre as partes - com isso dificilmente os clubes irão defender a mudança no formato da competição.

Sede da CBF no Rio de Janeiro.
Sede da CBF no Rio de Janeiro.

No entanto, fica aqui a seguinte pergunta: Quando o Brasileirão iniciará?

De acordo com as últimas informações vindas do Rio de Janeiro, mais propriamente dito, da CBF, a mesma deu garantias de que se a competição aqui em destaque iniciar até 1º de julho e não junho como descrevemos acima, não terá problemas nenhum em manter a mesma fórmula de competição - com as 38 rodadas, com pontos corridos e ainda em paralelo a disputa da Copa do Brasil.

Conforme estabelecido em calendário, seriam 11 partidas do Brasileirão durante o meio de semana e 27, no final de semana. Podendo ainda manter entre essas as disputas da Copa do Brasil, Sul-Americana e Libertadores. Salientando aqui, que se realmente for assim como a entidade máxima do futebol brasileiro pensa, começando a disputa do Campeonato Brasileiro em 1º de julho, se perderia 11 rodadas, marcadas para datas anteriores.

Com isso tudo, para que a CBF pudesse cumprir com que está "prometendo", as 11 rodadas perdidas teriam que ser realocadas e essas poderão ser disputadas em datas FIFA - onde sete delas estão marcadas para posterior a 1º de julho, tendo ainda que estender o calendário por mais duas semanas, finalizando assim em dezembro e não mais em novembro o Brasileirão 2020.

Por esse motivo a antecipação das férias para o mês de abril, "pagando" o período de tempo que o calendário irá ocupar em dezembro, caso tenha que ser estendido além do mês de novembro.

As próximas semanas serão importantes para nos dar algumas respostas sobre o futuro não somente na área da saúde, mas também na área do esporte e aqui propriamente dito no futebol nacional. O que podemos praticamente dar por encerrado, são os estaduais, que dificilmente terão seus retornos aceitos pelos clubes que os disputam.