Caso arquivado! Estamos aqui nos referindo ao inquérito que investigava a acusação de injúria racial envolvendo Índio Ramírez - do Bahia e Gerson - do Flamengo, onde o Superior Tribunal de Justiça Desportiva - STJD anunciou nesta última quinta-feira o arquivamento do caso. O parecer da conclusão foi apresentado pelo relator/auditor: Dr. Maurício Neves Fonseca.

Informações do STJD

Segundo o órgão aqui já citado, o relator do processo informou que todas as pessoas ouvidas no caso, dentre elas os árbitros, assistentes, delegado da partida, o ex-técnico do Bahia - Manos Menezes relataram em juízo não terem escutado Ramírez dizer a Gerson a frase: "Cala a boca, negro". Onde o próprio atleta colombiano negou os fatos e teve a confirmação destes através de depoimentos de testemunhas, como Bruno Henrique e Natan (do Flamengo), que declaram na Delegacia de Polícia não terem ouvido tais palavras citadas.

O mesmo relator, ainda esclarece que Gerson, Bruno Henrique e Natan não compareceram ao Tribunal, e tampouco manifestaram interesse em realizar as oitivas por videoconferência, por esse motivo pede o arquivamento do processo.

O Caso

A acusação de Gerson a Índio Ramírez se deu no dia 20 de dezembro, logo após o confronto entre Flamengo e Bahia, pelo Brasileirão 2020, onde o meio-campista do "Mengão" acusou o jogador do Bahia de ter proferido tal frase já descrita nesta matéria, durante uma discussão no meio do jogo, onde o jogador do Bahia chegou a ser afastado do elenco até averiguações do fato; sendo reintegrado logo em seguida.