Mesmo que ainda não comprovada à acusação de racismo por parte de Índio Ramirez - do Bahia a Gerson - do Flamengo, o meia-atacante do "Tricolor Baiano" se for realmente culpado neste caso, estará sujeito a pelo menos duas punições do Superior Tribunal de Justiça Desportiva - STJD, onde na primeira poderá arcar com uma multa de até R$ 100 mil e na segunda pegar uma suspensão de até 10 jogos.

Penas previstas

Isso claro se for condenado pelo Art. 243-G - do Código Brasileiro de Justiça Desportiva - CBJD.

As penas aqui citadas são as máximas, visto que o gancho, ou seja, a punição que poderá tirar o jogador colombiano de cena no Brasileirão poderá variar de 5 a 10 partidas - punição essa que também poderá ser aplicada em jogos pela Copa do Brasil.

Essas penas aqui levadas ao conhecimento dos torcedores têm a haver com o âmbito desportivo. Caso Gerson leve o caso para a Justiça Comum, as penalidades serão outras; lembrando que no Brasil o racismo é considerado crime, podendo o jogador vir a ser condenado de um a três anos de prisão - mais multa.

Investigação

Até esse momento, existe uma solicitação para que o STJD investigue o caso, porém, o Flamengo já anunciou que entrará com uma queixa crime junto a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância nesta segunda-feira. Neste caso, quem irá prestar a queixa não é o Flamengo, mas sim o próprio jogador, visto que se trata de um crime de ação penal pública condicionada à representação do ofendido - no caso o jogador Gerson.

CBF

Após o final da partida entre Flamengo x Bahia, a Confederação Brasileira de Futebol solicitou ao STJD a abertura de um inquérito, visto que existe uma acusação por parte do jogador do Flamengo, mas a arbitragem da partida diz não ter visto nada - algo declarado em súmula pelo árbitro do jogo - Flávio Rodrigues de Souza.