Através de uma nota publica emitida no site oficial da entidade, a CBF nesta última quinta-feira admitiu que houve erro de arbitragem na partida entre Ceará x São Paulo, na quarta-feira passada, em jogo válido pela 16ª rodada do Brasileirão 2020.

Erro confirmado

O erro se deu quando o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães validou um gol de Pablo após consulta do VAR e permitiu o reinício da partida; só que segundos depois de recolocar a bola em jogo, voltou a paralisar o confronto, em nova consulta, anulando assim o gol antes validado (algo que é proibido na regra, visto que o jogo já tinha sido reiniciado). Salientamos que o atacante são-paulino estava impedido, sim, mas o erro se deu ao marcar o gol e reiniciar a partida e logo a seguir paralisar o duelo e anular o gol antes anotado.

Explicações da CBF

Segundo a entidade máxima do futebol brasileiro, "uma comunicação paralela", entre o árbitro da partida e o quarto árbitro na aplicação de um cartão amarelo para um jogador do Ceará, foi o que prejudicou a comunicação que vinha sendo mantida entre esse e o VAR; fazendo assim com que o árbitro da partida não ouvisse a solicitação da cabine do VAR e com isso autorizasse o reinício do confronto.

Avaliação do Tricolor Paulista

Foi exatamente neste momento que na avaliação do time paulista houve um "erro de direito", uma vez que logo após reiniciar a partida com o gol validado, o árbitro do jogo em comunicação com o VAR não poderia voltar mais atrás de sua decisão (algo que realmente ocorreu com o Sr. Wagner do Nascimento Magalhães voltando a paralisar o jogo e em seguida anulando a marcação do gol do time paulista).

Desta forma, Raí - executivo de futebol do São Paulo, alertou que iria reunir informações para definir quais medidas legais o clube tomaria, mas que não se calaria e iria solicitar a CBF a anulação do jogo diante do Ceará.

Diante da comprovação do "erro", a CBF deu aos clubes aqui em destaque a possibilidade de esclarecer todas as dúvidas presencialmente na sede da entidade. Entretanto, o Tricolor Paulista diz que desde o apito final do jogo vem buscando esclarecimento sobre o caso e não obtém resposta de ninguém dentro da entidade.