São Paulo pode ter um aliado na "briga" que pode estar somente iniciando. De acordo com as últimas informações, o duelo válido pela 16ª rodada do Brasileirão entre Ceará e São Paulo, na última quarta-feira, poderá parar no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, onde um dos auditores diz que o Tricolor Paulista tem grandes chances de conseguir a anulação deste confronto, onde teria ocorrido um "erro de direito" da arbitragem.

Para esse auditor do STJD que não teve seu nome divulgado, o São Paulo fora sim prejudicado no lance, conforme esse mesmo explica.

"O São Paulo deve buscar seus direitos. Houve nitidamente o descumprimento da regra no lance em questão e a legislação esportiva é clara em situação assim", declarou o auditor do tribunal ao site "Terra" nesta manhã de quinta-feira.

Entenda o caso

Tudo iniciou quando o atacante Pablo do São Paulo marcou um gol após um bate-rebate na área do Ceará, o que colocaria o Tricolor em vantagem no placar - 2 a 1 para o time visitante. Mas um dos assistentes levantou a bandeira, indicando impedimento no lance. O VAR então revisou a jogada e chamou o árbitro para conferir na tela; ao voltar para o gramado, esse mesmo validou o gol. A partir daí, Wagner do Nascimento Magalhães apitou o reinício da partida, e o time do Ceará deu a saída de bola. Instantes depois, Magalhães fora novamente chamado pelo VAR, que pediu para as duas equipes aguardarem um momento. Ai veio à orientação para ele anular o gol já anotado. O que por regra é proibido a partir do momento que o árbitro de campo já tinha dado o reinício do jogo, sendo esse o principal ponto de revolta da direção são-paulina que promete ir até as últimas instâncias para reverter essa situação. Aguardemos por maiores informações!