Um fato bombástico tem tomado conta dos bastidores dos clubes que estão envolvidos na briga contra o rebaixamento. Na última segunda-feira, o comentarista Paulo Vinicius Coelho, do canal de TV fechada Fox Sports, alertou que o Vasco poderia estar correndo risco de perder pontos no Campeonato Brasileiro por conta de uma possível situação irregular envolvendo o atacante Clayton.

Sobre isso, começou a abrir a possibilidade de um debate envolvendo todas as equipes sobre a situação envolvendo as possíveis irregularidades na situação deste jogador. Atualmente no décimo lugar do campeonato, com 9 pontos de vantagem para o Fluminense, time que abre o Z-4. Caso haja o real entendimento de que o Vasco tenha cometido a irregularidade, o time pode perder pontos na competição. Entenda abaixo a situação:

Uma das regras que constam no Código Brasileiro de Justiça Desportiva é de que o jogador não pode atuar por três clubes ou mais na mesma temporada. Confira o que diz a regra:

- Um atleta poderá, após o início do Campeonato, se transferir para outro clube da Série A, desde que tenha atuado em um número máximo de 6 (seis) partidas pelo clube de origem, sendo permitido que cada atleta mude de clube apenas uma vez.

Esta última frase é o grande ponto de polêmica da regra. Caso o jogador vá a outro clube por empréstimo, o seu retorno ao antigo clube é considerado mais uma transferência? Para isso, o primeiro parágrafo do artigo 39 do Código de Transferência diz:

- O retorno de empréstimo não é considerado transferência e não se enquadrará nos limites estabelecidos no parágrafo terceiro do Artigo 13 deste Regulamento.

Perguntado sobre o assunto, o presidente do Vasco, Alexandre Campello, foi extremamente contundente:

"Do ponto de vista jurídico, nós não temos a menor dúvida de que não existe qualquer irregularidade. Isso me parece muito mais uma tentativa de virada de mesa de quem corre o risco de cair. E virada de mesa é algo que não cabe mais nos dias de hoje. Além do que, o Vasco não é a Portuguesa."