Depois de mais um tropeço da equipe comandada por Fábio Carille dentro do Campeonato Brasileiro - desta vez diante do CSA, em Maceió, na derrota por 2 a 1, nesta última quarta-feira, a direção corintiana diz que não irá se opor caso o seu treinador venha a pedir demissão, uma vez que todos nós sabemos que a "batata" do comandante técnico já está assando a algum tempo dentro do clube, sendo mantido mesmo apenas pelo presidente - Andrés Sanchez.

Porém, desta vez mesmo afirmando que Carille segue a frente do Corinthians no campo, Sanchez parece que não irá mais se opor em caso de um pedido para deixar o clube.

O mandatário do Corinthians após mais um revés no Brasileirão, ainda no estádio, deu duras declarações, onde ele cobrou veemente os jogadores pelos resultados negativos - além claro de se manifestar em relação a Fábio Carille, veja abaixo:

"Se eu falar que ele continua, vão falar que o que a gente fala não vale. Ele tem contrato com o Corinthians até o fim do ano que vem. Hoje está ruim para todos, jogador que já quer sair de férias tem que falar. Treinador tem culpa, jogador também. Hoje não queríamos jogar e quem quiser sair de férias, pode sair, não tem problema algum", declarou o mandatário corintiano.

Nesta mesma coletiva Andrés Sanchez diz que a paciência acabou:

"Carille está como todo mundo, decepcionado, ele tem que reagir, bater forte, nestas horas tem que ter mudança drástica, se não reagir tem que ter mudanças. Até na diretoria. Não dá para ter paciência, não tem mais paciência. Nós perdemos do Flamengo é normal, ganhar é normal, mas jogando", encerou.