Em busca de uma resposta imediata do Inter, Zé Ricardo contará com apoio de velhos conhecidos

Com apenas 11 partidas sob o seu comando, Zé Ricardo muito provavelmente deverá contar com a ajuda de dois velhos conhecidos – Paolo Guerrero e Rodrigo Lindoso, que despontam como os homens de confiança do treinador para a sua estreia.

Por Minha Torcida
Compartilhe

Por resposta imediata em busca da classificação a Libertadores de 2020, Zé Ricardo reencontra velhos conhecidos no Inter dos tempos de Flamengo e Botafogo. O novo comandante técnico colorado já trabalhou com Guerrero e Lindoso nos clubes acima citados, respectivamente.

Com apenas 11 partidas sob o seu comando - visto que seu contrato é válido tão somente até o final do Brasileirão, ele terá a missão de levar o Inter a mais uma Libertadores e essa vaga terá que ser pelo Campeonato Brasileiro, onde Zé Ricardo muito provavelmente deverá contar com a ajuda de dois velhos conhecidos - Paolo Guerrero e Rodrigo Lindoso, que despontam como os homens de confiança do treinador para a sua estreia, neste sábado, diante do Bahia, pela 28ª rodada do Brasileiro, na Fonte Nova, às 19h.

Zé Ricardo em seu primeiro trabalho sob o comando do Colorado nesta última quarta-feira.
Zé Ricardo em seu primeiro trabalho sob o comando do Colorado nesta última quarta-feira.

Além dos jogadores, Zé contará com um aliado fora dos gramados, o executivo de futebol do clube gaúcho - Rodrigo Caetano, que na época de Flamengo era dirigente do Rubro-Negro quando o comandante técnico treinava o mesmo clube, e ali fizeram uma amizade que perdura desde então.

De olho na próxima temporada, a diretoria do Inter que chegou a sondar outros nomes para o comando da equipe principal após a demissão de Odair Hellmann, chegou a um consenso pelo treinador carioca, enquanto segundo informações internas do Beira-Rio, espera por Eduardo Coudet - treinador do Racing-ARG.

Em entrevista, Rodrigo Caetano comentou sobre a chegada de Zé Ricardo, referindo sobre o consenso entre a direção em seu nome.

"O Zé Ricardo está aqui porque foi um consenso entre nós para esse desafio. O fato de ter trabalhado com ele ajuda para dar mais detalhes na tomada de decisão. Ele trabalhou comigo no Flamengo. Foi buscado na base em um momento complicado, foi interino por algumas rodadas e o Flamengo liderou o Brasileirão, disputando até o final. acabou em terceiro, no ano seguinte foi campeão carioca de forma invicta", comentou o dirigente.

Vale lembrar também, que sob o comando técnico de Zé Ricardo, Paolo Guerrero viveu sua melhor fase no Flamengo, onde em 56 jogos marcou 28 gols - uma média de 0,5 gols por jogo.

Com isso tudo e com ajuda de velhos conhecidos, o novo treinador do colorado irá neste final de semana em busca da retomada da confiança do elenco, ainda mais após a perca da Copa do Brasil, que abalou o grupo e também em busca de encerrar a irregularidade recente no Brasileiro, na tentativa de garantir pelo menos uma vaga dentro do G-6 do Brasileirão - vaga essa que dá direito ao menos de disputa a "Pré-Libertadores".

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal