Pedido de anulação da partida entre Botafogo x Palmeiras será analisado pelo STJD

O Botafogo alega erro de direito do “VAR”, alegando que a decisão do árbitro não pode ser alterada após o reinício da partida. Para a direção do clube carioca, o árbitro de vídeo foi utilizado de forma equivocada no lance que gerou o único gol da partida a favor do Palmeiras.

Por Minha Torcida
Compartilhe

E o Botafogo confirmou o que disse após a partida contra o Palmeiras, que iria entrar com pedido de impugnação do jogo contra o clube paulista, pela sexta rodada do Brasileirão-2019 e foi o que ele fez - o clube carioca protocolou o pedido junto ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva, que promete analisar o mesmo com todos os critérios possíveis.

A análise do pedido feito pelo Botafogo será realizada pelo próprio presidente da entidade jurídica - Paulo César Salomão Filho.

Gustavo Gómez converteu o pênalti marcado pelo VAR, diante do Botafogo.Gustavo Gómez converteu o pênalti marcado pelo VAR, diante do Botafogo.

Lembre o caso:

O Botafogo alega erro de direito do "VAR", alegando que a decisão do árbitro não pode ser alterada após o reinício da partida. Para a direção do clube carioca, o árbitro de vídeo foi utilizado de forma equivocada no lance que gerou o único gol da partida - o pênalti convertido por Gustavo Gómez.

Em relação ao pedido de impugnação da partida entre Botafogo x Palmeiras, o procurador-geral do STJD - Felipe Bevilacqua explica como é feito a analise desses casos.

"O erro de direito, em tese, pode gerar a anulação da partida desde que esse erro seja de relevância. Não basta por si o erro de direito para a anulação ocorrer. É necessário que esse erro de direito, que não depende da interpretação, seja grave, que cause um prejuízo na partida. Não posso adentrar na situação específica, mas em hipótese é isso", declarou.

Nesta mesma, o procurador-geral do STJD ainda esclarece como o árbitro deve reiniciar a partida em situações como a do duelo do último sábado.

"A regra nesse caso específico diz que não só deve autorizar, mas deve autorizar mediante apito. Se formos fazer uma leitura literal do protocolo do VAR, ele teria que reiniciar através do apito. É uma obrigação", esclareceu.

Segundo o mesmo, conforme alega o clube, houve sim quebra de protocolo e com isso todas as fundamentações são positivas para fazer valer o direito. O Botafogo além de protocolar a representação no tribunal, também nesta terça-feira irá apresentar uma reclamação oficial junto a CBF contra a arbitragem.

Mais sobre: botafogo palmeiras stjd
Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal