Mesmo com um a mais nos minutos finais do duelo entre Grêmio e Atlético-PR, em partida válida pela segunda rodada do Brasileirão-2018, os comandados de Renato Gaúcho deixam escapar dois pontos importantes na competição.

Com um primeiro tempo envolvente e com um ótimo toque de bola, o Grêmio esbarrou na ineficiência de seu ataque para conseguir abrir o placar. Já na segunda etapa, o Atlético-PR equilibrou as ações da partida, mas sofreu nos minutos finais ao ter um jogador expulso aos 28 minutos. Com Camacho expulso, o Grêmio voltou a pressionar o Furacão, mas em uma partida pouco inspirada de seus atacantes, não conseguiu marcar.

O Jogo:

Logo de cara, o time comandado por Fernando Diniz começou ditando o ritmo, mesmo jogando fora de casa, o Atlético-PR era quem tinha a bola nos pés, com um time gremista recuado, esperando o Furacão em seu campo de defesa, procurava matar o jogo nos contra-ataques e foi em um desses lances que o time de Renato Gaúcho por muito pouco não abriu o placar da partida. Com um erro de passe de Lucho Gonzáles, a bola sobrou para Everton, que tocou a bola para Luan, que na cara do gol chutou e carimbou a trave da meta defendida pelo goleiro adversário; na sobra, Ramiro ainda tentou, mas isolou a bola por cima do travessão.

Ramiro desperdiça uma grande oportunidade de gol para o Grêmio.

A tática imposta por Renato Gaúcho estava dando certo e mais uma vez, ainda na primeira etapa, agora nos pés de Everton, o time gremista por muito pouco não marcou seu gol. O jogador recebeu a bola na ponta direita, trouxe para o centro e bateu forte, mas Santos defendeu. A partir daí, o time Tricolor passou a atacar mais, envolvendo o Furacão. Depois da segunda metade da primeira etapa, o Grêmio perdeu mais duas chances claras de gols - a primeira nos pés de Maicon, que viu sua chance parar nas mãos do goleiro do Atlético-PR; já a segunda saiu de uma triangulação entre Ramiro, André e Luan, que finalizou sobre o gol adversário.

No segundo tempo, como já informamos acima, o Atlético-PR comandado por Fernando Diniz - o treinador voltou melhor e a primeira chance clara de gol do time visitante ocorreu aos dez minutos da etapa final, com Guilherme, que recebeu a bola de Nikão, o atacante dominou e bateu colocado, assustando Marcelo Grohe. Na sequência o Grêmio respondeu, com Luan, que na ponta direita da área do Furacão chutou cruzado e viu a bola passar a frente do gol e sair pela linha de fundo.

André foi um dos que tentou furar a marcação do Furacão, mas não conseguiu.

Após já ter recebido um cartão amarelo, aos 28 minutos veio o cartão vermelho - Camacho fez falta dura em Luan e acabou recebendo o segundo cartão amarelo, que consequentemente resultou em sua expulsão. Com um jogador a mais, o time comandado por Renato Gaúcho se lançou ao ataque. Renato sacou Arthur e em seu lugar colocou Jael, mas que pouco ajudou nos minutos finais. Mesmo pressionando, o Grêmio teve poucas oportunidades de gols, a mais perigosa veio aos 32 minutos, com Everton, que lançou uma bola precisa para André, que dentro da pequena área parou no goleiro Santos.

E assim foi até o apito final, com o Grêmio atacando e o Atlético-PR que há essa hora já estava satisfeito com o resultado, segurando a partida; com o empate o Atlético-PR levou em sua bagagem para Curitiba um pontinho valioso - enfim, jogava dentro dos domínios de um dos candidatos ao título do Brasileirão.