Sem acordo por hora! Esse foi o final da reunião entre o representante de Lionel Messi e a direção do Barcelona, nesta última quarta-feira, onde os dois lados tentaram chegar a um acordo com relação ao pedido feito pelo atacante argentino de deixar o time da Cataluña.

De acordo com a imprensa espanhola, o Barcelona insiste na permanência de Messi, enquanto isso, o jogador não se vê mais defendendo as cores do mesmo e quer sair. Na reunião que ocorreu nesta quarta-feira, o craque argentino foi representado por seu pai e empresário - Jorge Messi e também por seu irmão - Rodrigo Messi, que levaram mais uma vez a conhecimento da direção do clube espanhol que o jogador não quer permanecer no Barcelona e pede para ser desligado imediatamente - a um ano do fim de seu contrato.

Porém, Josep Maria Bartomeu reiterou que o clube quer contar com seu maior craque para o projeto de reformulação do elenco que será conduzido por Ronald Koeman.

Na reunião que durou cerca de uma hora e meia, as partes colocaram suas posições sobre a mesa, onde de um lado os representantes de Messi defenderam a saída imediata do atacante visando uma cláusula de contrato que "permite" sua saída sem multa, e por outro lado a direção do clube em nome de seu presidente defendendo a sua permanência e se esse não quiser realmente ficar, que ele ou algum clube interessado pague a multa rescisória de 700 milhões de euros, uma vez que esses entendem que a chance do argentino sair de graça expirou no início de junho e não agora no fim de agosto, como defendem seus agentes.

Com a novela ainda tendo alguns capítulos pela frente, clubes como o Manchester City e Paris Saint-Germain monitoram a situação e aguardam por um fim desta história para tratar sobre uma possível contratação do craque argentino.