Mesmo balançando no cargo, Quique Setién não deverá ser demitido nesta sexta-feira, em encontro com a direção, que marcou uma reunião para saber como o profissional se encontra após perder o título Espanhol com uma derrota melancólica diante do Osasuna, nesta última quinta-feira.

Isso sem esquecer que o time está a três semanas de voltar a Champions League, como destaca o jornal espanhol "Mundo Deportivo", em sua edição desta sexta-feira.

Segundo o diário local, o mandatário do clube catalão quer sentir em primeira mão o vestiário da equipe e as sensações do treinador após os últimos resultados e acontecimentos, onde o clima entre o técnico e os jogadores não parece nada satisfatória. Messi em entrevista pós-jogo nesta última quinta-feira fez duras críticas sobre a forma como a equipe vem se comportando dentro de campo desde janeiro, e disse ainda que se esse comportamento não mudar, dificilmente passarão pela Napoli - em partida válida pela fase de mata-mata da Champions League.

Com vínculo até 2022, Setién não confirmou sua presença para a coletiva de imprensa marcada para o dia 08 de agosto - embora tenha demonstrado interesse em permanecer à frente do comando técnico do Barcelona. Nos bastidores, é sabido que os dirigentes mesmo descontentes com as últimas exibições do time em campo, não querem tomar qualquer decisão a respeito do assunto de cabeça quente, mas deixaram vários cenários abertos - entre eles uma possível troca de comando.

Além dessa reunião de sexta-feira, outras para a próxima semana estão marcadas - reuniões essa que poderão desenhar o futuro do Barcelona na atual temporada e na temporada 2020/2021.