Sem exercer seu direito de saída até o último dia 1º de junho, Messi ficará no Barcelona até 2021 e será um dos temas de debate da próxima eleição para presidente no clube catalão, que promete ser a mais quente da história.

Legítimo "garoto-propaganda" do Barcelona, Messi tinha até o primeiro dia de junho para exercer a opção de deixar o clube - conforme cláusula assinada em contrato. No entanto, assim como está sendo até agora, parece que será sempre do Barça, até a sua aposentadoria.

Sem avisar que gostaria de sair, o craque argentino coincidirá seu tempo de contrato com as eleições dentro do clube, que promete ser a mais quentes desde a saída de Josep Luis Nuñez, em 2000.

Tendo a gestão de Josep Maria Bartomeu envolvida em acusações de corrupção e vendo seus vices-presidentes saindo a pouco mais de dois meses acusando de algo errado nos bastidores, o lado da situação muito possivelmente utilizará Messi como plataforma eleitoral pelo futuro candidato. Com Joan Laporta de volta ao aspecto político do clube e com Sandro Rossel livre da cadeia, tudo isso deverá estar em jogo em junho de 2021, quando o Barcelona irá eleger seu 41º presidente e ainda estará decidindo se renovará ou não o contrato de seu principal jogador.

Messi mesmo não tendo essa intenção e nem mesmo querendo isso, será uma das peças-chaves na escolha do próximo presidente do clube catalão, na eleição mais pesada deste neste século.