Malcom entra na mira de clubes da Inglaterra e Itália

Desde que chegou ao clube catalão, Malcom atuou nesta temporada com a camisa do Barcelona em apenas 25 minutos – no Campeonato Espanhol.

Por
Compartilhe

Malcom que mal chegou ao Barcelona já pode estar de saída a partir de janeiro, quando o mercado da bola volta a ser aberto. Pouco aproveitado no time catalão, o atacante brasileiro gera interesses em clubes do “velho continente”, como o Tottenham e Arsenal, da Inglaterra e a Inter de Milão, da Itália.

A informação é do jornal espanhol “Sport”, que destaca em sua capa desta sexta-feira tal notícia. Segundo o diário, o Tottenham apresentou uma proposta de 50 milhões de euros ao Barcelona para levar o atacante brasileiro para a Inglaterra, já em janeiro. Além desse, outros clubes da Europa estão monitorando a situação de Malcom – como é o caso do Arsenal (Inglaterra) e a Inter de Milão (Itália).

Malcom entra na mira de grandes clubes do "Velho Continente" - pouco aproveitado no Barcelona, o jogador tem uma proposta do Tottenham, da Inglaterra e está sendo monitorado por outros dois clubes: Arsenal e Inter de Milão.Malcom entra na mira de grandes clubes do "Velho Continente" - pouco aproveitado no Barcelona, o jogador tem uma proposta do Tottenham, da Inglaterra e está sendo monitorado por outros dois clubes: Arsenal e Inter de Milão.

Porém, mesmo sem vir a ser aproveitado pelo técnico Valverde – do Barcelona, o atacante Malcom diz querer seguir no clube espanhol, como destacou o próprio diário, que ainda destaca que o Barça não tem interesse em negociar o brasileiro agora. Desde que chegou ao clube catalão, Malcom atuou nesta temporada com a camisa do Barcelona em apenas 25 minutos – no Campeonato Espanhol.

Vale lembrar que por muito pouco o atacante brasileiro não parou no futebol italiano, uma vez que a Roma já havia anunciado a contratação de Malcom, porém, o Barcelona atravessou a negociação entre italianos e franceses e levou o brasileiro por 41 milhões de euros fixos e mais 1 milhão de euro em variáveis.

Comentários