Ex-jogador do Atlético-MG em transmissão ao vivo por uma de suas contas na rede social fez uma acusação grave contra o técnico Cuca nesta última sexta-feira, envolvendo ainda dois ex-companheiros de time. Estamos falando do atacante Danilinho, que atualmente defende o Central-PE, onde em uma live ao vivo em sua conta no Instagram, ele afirmou que o treinador acima citado e que dirigiu o "Galo Mineiro" entre 2011 a 2013, cobrava um certo valor em dinheiro para escalar o meia Guilherme e o atacante Neto Berola, conforme publicação do site "terra.com.br".

"Não fomos campeões no Atlético-MG em 2012, porque o Cuca cobrava dinheiro do Berola e do Guilherme", declarou o atacante.

No entanto, sabedor desta declaração, o ex-técnico do "Galo" desmentiu tal acusação de Danilinho, afirmando que irá processá-lo.

"Da minha parte, acho que ele foi mal e já deve estar arrependido. Só que ele irá responder na justiça isso que falou, não tenho dúvida. O caso já está com meu jurídico para executar isso aí. Não é brincadeira não", declarou Cuca ao site "globoesporte.com".

Danilinho - ex-atacante do Atlético-MG - imagem: internet
Danilinho - ex-atacante do Atlético-MG - imagem: internet

Além de afirmar que o jogador foi mal em sua colocação, deixou claro porque o atacante foi afastado do elenco do Atlético-MG.

"Isso para mim é estranho e envolve o nome de dois jogadores que foram grandes profissionais, corretíssimos. Não é justo dividir a imagem deles em uma coisa tão baixa como foi essa dita. Isso mostra quem é o Danilinho. Por isso ele foi afastado, por não ser um cara de grupo. A gente sabe que ele falou em um momento que não estava sombrio, mas isso não tira a responsabilidade dele. Ele tem que ser responsável por seus atos. A sua acusação é grave, muito grave", continuou declarando o treinador acusado.

Para finalizar, Cuca saiu em defesa dos dois atletas citados por Danilinho, rechaçando qualquer tipo de cobrança financeira para eles atuarem com a camisa do Atlético-MG.

"Fico muito sentido, porque ele não é má pessoa. Só acho que ele é mal instruído. Se fosse profissional e tivesse tido menos problemas fora de campo poderia ter sido campeão junto com a gente. Tem que ter cuidado, sabe? Celular é uma arma. A pessoa pode estar lá falando no boteco e achar que não dá repercussão. Dá repercussão, porque todas as pessoas são públicas. A pessoa tem que tomar muito cuidado com que fala. A torcida do Galo sabe quem é o Cuca, quem é o Berola, quem é o Guilherme e todos aqueles que foram campeões comigo no clube. Esses aí não vamos deixar ninguém manchar a imagem deles", finalizou.

Os jogadores envolvidos na acusação do ex-companheiro de Atlético-MG também vieram a público e afirmaram que ainda não sabem se irão processar Danilinho.

Danilinho jogou pelo Atlético-MG de 2006 a 2008, retornando ao "Galo" em 2012, sob o comando de Cuca, e em sua segunda passagem pelo clube permaneceu um curto espaço de tempo - apenas oito meses, deixando o mesmo por questões indisciplinares.