Aston Martin e Mercedes realizam ação nobre no GP da Áustria 2022

Neste domingo (10), o circuito de Zeltweg Airfield recebeu o GP da Áustria 2022 de Fórmula 1. O monegasco, Charles Leclerc, da Ferrari, subiu ao lugar mais alto do pódio, seguido de Max Verstappen, da Red Bull e fechando o trio Lewis Hamilton da Mercedes.

Contudo, fora das pistas, a Aston Martin e as Flechas Prateadas, deram show promovendo uma ação social muito solidaria. Veja os detalhes aqui.

Ação social da Aston Martin e da Mercedes no GP da Áustria

Acima de tudo, as duas equipes localizaram algumas das fãs que foram vítimas de assédio moral e abuso sexual nas arquibancadas do circuito. Decerto,  ao longo do fim de semana as convidaram para assistir o restante da prova dos boxes das duas equipes. Vale destacar que uma das torcedoras delas chegou a ter o vestido levantado por um grupo de homens.

“Eu estava com vestido ontem e um grupo de cinco fãs holandeses de Max (Verstappen) levantou meu vestido e, quando os confrontei, disseram que “nenhum fã do Hamilton merece qualquer respeito”. Não foi muito melhor hoje, mas pelo menos eles só tiraram fotos de mim e riram da minha jaqueta. Eu nunca mais vou ao GP da Áustria de novo”, disse uma das vítimas.

Além disso, Hamilton e Vettel pediram de forma muito rígida que haja uma investigação e que tenha uma punição aos criminosos. O heptacampeão, inclusive se posicionou com outros pontos negativos durante o fim de semana, por cânticos homofóbicos e racistas.

“Eu cheguei aqui muito positivo hoje de manhã, aí ouvi algumas coisas que foram ditas e fiquei chocado e muito triste. As pessoas vem aqui pra se divertir muito e desfrutar de uma ótima experiência. Aqui você tem o Exército Laranja. Mas só de saber que alguém no meio da multidão torcendo por alguém está recebendo abuso, é uma loucura pensar que experimentamos essas coisas ainda em 2022. Todos nós temos que trabalhar com nossas plataformas. As pessoas devem se sentir seguras, incluídas e você deve ser capaz de torcer pra quem quiser. Não deveria importar seu gênero, sua sexualidade ou a cor da sua pele”, desabafou Hamilton em suas redes sociais.

Como resultado, Max Verstappen um dos “donos da casa” relatou esses casos como “chocantes” e propôs que a categoria determine medidas para tentar coibir assédios nos arquibancadas.

“De tudo que acontece em qualquer lugar, essas coisas não deviam acontecer. Eu li algumas coisas, coisas chocantes, e isso claramente não está OK. Eu nem devia ter que dizer isso, deveria ser um entendimento geral que essas coisas não podem acontecer, um ser humano normal não deveria pensar ou se comportar assim. Às vezes, quando você bebe, faz coisas estúpidas. Não estou dizendo que é uma desculpa, mas essas coisas podem ser regulamentadas. Se você começar a ficar louco, você acaba fazendo todo tipo de coisas estúpidas”, comentou o atual campeão mundial da categoria.

Foto Destaque: Divulgação / Aston Martin

Olá, meu nome é Bruno Gabriel, tenho 21 anos e estudo Jornalismo na Universidade Metodista de São Paulo. Pretendo seguir na área de esportes, é um sonho desde criança. Espero [...]