Após acidentes, Mercedes correu contra o tempo para ajustar os carros

O resultado de 3º e 4º lugar, de Hamilton e Russell no GP da Áustria acabou sendo de ótimo tamanho para a Mercedes. Isso se dá pois, na sexta-feira ambos os pilotos bateram seu carros e no sábado tinham a corrida sprint para disputar. Em suma, veja como foi essa remontada para o sucesso na desse GP Spielberg.

Remontada da Mercedes

Acima de tudo, apesar de perder a chance de brigar pela pole position, a equipe fez milagre para recuperar em três horas o carro do heptacampeão e também do jovem piloto.

“Tivemos que reconstruir o carro dele do zero no sábado de manhã: encaixar o motor, a caixa de câmbio, toda a suspensão, todo o tipo de sistema que une o chassi, tudo teve que ser colocado no lugar e os mecânicos conseguiram fazer isso em três horas e meia na manhã de sábado, o que é uma conquista incrível “, concluiu Mike Elliott, diretor técnico da equipe alemã.

Como resultado, as Flechas Prateadas revelou que o carro de Hamilton e Russell sofreram danos no assoalho, na asa traseira e suspensão. O W13 de Hamilton acabou sendo mais danificado esteticamente, além da asa dianteira. Além disso, na Áustria so existia a possibilidade de fabricar apenas uma asa traseira, que foi dada ao heptacampeão, o time teve que instalar um modelo mais antigo no carro se George .

“Todo o crédito a eles (mecânicos) por nos colocar no segundo treino livre. Assim, a vantagem é que pudemos ter certeza que a configuração do carro estava correta e ele (Hamilton) ficou feliz com o carro”, finalizou Mike.

Consequentemente, os pilotos inclusive da equipe agradeceram muito seu engenheiros e se mostram mais focados para a próxima corrida. Para finalizar, a Fórmula 1 volta na próxima semana, no GP da França, no circuito de Paul Ricard.

Hamilton volta a usar máscaras nos GP's e explica o motivo

Com a melhora da pandemia, embora não seja mais obrigatório para frequentar o paddock da Fórmula 1, Lewis Hamilton voltou a utilizar máscaras, voluntariamente, nas duas últimas corridas da temporada.

Em 2022, o heptacampeão também disse ter se sentido desconfortável durante o briefing dos pilotos na realização do GP da Austrália. Na ocasião, muitos das pessoas que estavam presente optaram por não utilizar máscaras.

“Eu quero ir para casa saudável. Eu quero ser capaz de me levantar e treinar e fazer as coisas que eu amo fazer. E eu tento, se posso, manter as pessoas que amo ao meu redor também seguras quando posso, quando estou perto delas. Acabei de notar que muitas pessoas ao meu redor estão ficando doentes e definitivamente não querem ficar novamente. Já experimentei duas vezes. Mas só noto muitas pessoas ao meu redor, muitos dos meus amigos me mandando mensagens dizendo que estão com Covid, e alguns deles são muito piores que outros”, explicou Lewis Hamilton.

Foto Destaque: Divulgação / F1

Olá, meu nome é Bruno Gabriel, tenho 21 anos e estudo Jornalismo na Universidade Metodista de São Paulo. Pretendo seguir na área de esportes, é um sonho desde criança. Espero [...]