Mesmo perdendo em casa, Grêmio está na final da Libertadores

Grêmio perde na Arena, mas com resultado qualificado garante sua vaga a grande final da Libertadores.

Por
Compartilhe

Depois de 10 anos, o Grêmio está de volta a uma final da Libertadores da América. Mesmo com a derrota por 1 a 0 na Arena, o Tricolor garantiu a classificação para a grande decisão contra o Lanús, da Argentina.

Com a vitória na primeira partida pelo placar de 3 a 0, em Guayaquil, na soma dos resultados o placar final ficou 3 a 1 para o Tricolor Gaúcho.

Torcida gremista fez a festa na Arena ao final do jogo que garantiu vaga a final da Libertadores.Torcida gremista fez a festa na Arena ao final do jogo que garantiu vaga a final da Libertadores.

Com mais de 54 mil torcedores em Porto Alegre, o Grêmio iniciou a partida fechadinho, não dando espaços para o Barcelona de Guayaquil, que se viu obrigado a apostar em lançamentos para a área tricolor, sem perigo para o goleiro Marcelo Grohe.

Só aos 15 minutos da etapa inicial que o Grêmio resolveu atacar e em seu primeiro confronto diante da zaga adversária, Cícero recebeu e numa espécie de pivô cruzou para o volante Arthur chutar na entrada da área. A bola passou raspando a trave, assustando o goleiro Banguera.

A partir daí, o ímpeto do Barcelona foi diminuindo e o Grêmio gostando do jogo, mais uma vez em um contra-ataque, com Ramiro pela direita, inverteu o lance para a esquerda com Fernandinho, que dominando cruzou para a área. Cícero que entrou no lugar de Lucas Barrios – que sentiu um desconforto muscular e não foi para a partida, não dominou e a zaga afastou o perigo para a meia lua da grande área e Luan com um chute a meia altura quase abriu o placar, mas o goleiro do time adversário espalmou para escanteio.

O Barcelona de Guayaquil só voltou a reagir a partir dos 30 minutos da etapa inicial e aos 32 minutos em ataque pela esquerda, Marcos Caicedo fez ótima jogada deixando para trás três marcadores gremistas e cruzou a bola para a área tricolor – a bola bateu no zagueiro Kannemann e foi para o meio da área, encontrando Jonatan Álvez, que pegou o rebote e em um chute forte abriu o placar. 0 a 1 Barcelona – EQU.

Mesmo com o placar a favor do time adversário, o Grêmio se manteve tranquilo, e aos 35 minutos, com Fernandinho pela esquerda, correndo até a linha de fundo, cruzou para a área - Cícero, totalmente livre cabeceou para fora; perdendo uma grande chance de empatar a partida.

O jogo foi assim até o apito final da primeira etapa.

Voltando para o segundo tempo, as duas equipes retornaram a campo com a mesma formação de início e o Grêmio voltou pressionando o adversário, segurando mais a bola no ataque, obrigando o time adversário a sair somente no contra-ataque.

Aos 10 minutos da segunda etapa, Esterilla pelo meio do ataque dominou a bola na frente da área do Grêmio e girou o corpo em cima da marcação, concluindo de perna esquerda – a bola bateu no pé da trave esquerda e saiu pela lateral.

O Grêmio voltou ao ataque aos 17 minutos, com Luan, que invadiu a área do time adversário e chutou cruzado em direção ao gol, a bola atravessou a área passando a frente do goleiro Banguera, mas nenhum jogador do tricolor apareceu para empurrar a bola para as redes.

Com uma pressão constante e sem êxito nas finalizações, aos 27 minutos, o volante Arthur colocou novamente Luan na entrada da área. O camisa 7 do Grêmio tentou bater colocado, mas o lance não saiu bem como ele queria, saindo pela linha de fundo, sem perigo para Banguera.

Aos 32 minutos, pela esquerda, o lateral gremista Cortez foi até a linha de fundo e lançou a bola para a área. Jael pulou desequilibrado, conseguindo acertar o canto direito, mas a bola bateu no pé da trave novamente e acabou saindo pela linha de fundo. Sendo esse o último grande lance da partida.

Com o resultado, o Grêmio irá decidir a final dos Libertadores da América contra o Lanús, da Argentina. O primeiro jogo será na Arena do Grêmio, na capital Gaúcha, no próximo dia 22 de novembro, as 21h45. A partida decisiva será uma semana depois, dia 29 de novembro, no estádio La Fortaleza, na capital Argentina.

Mais sobre: Libertadores gremio final
Comentários